Notícia

Discurso proferido pela Professora Mayura M. M. Rubinger na solenidade de entrega da Medalha de Ouro P. H. Rolfs do Mérito em Extensão, em 28/08/2013


   Magnífica Reitora, Professora Nilda de Fátima Ferreira Soares, na pessoa de quem cumprimento os demais membros da mesa.

   Cumprimento também os colegas medalhistas, Professor Moacil Alves de Souza, Professor Jorge Luiz Colodette  e Elaine Maria de Souza Coelho, autoridades presentes, colegas professores, funcionários, estudantes, meus amigos e familiares.

   Eu me sinto muito feliz e honrada com esta homenagem. A Extensão Universitária tem sido para mim uma atividade muito gratificante. Os resultados positivos que temos alcançado nos animam e nos envolvem cada vez mais nessas ações de ligação entre a Universidade e a Sociedade.

   Extensão não se faz individualmente, mas sim é o resultado de uma construção coletiva. Cada um que participou por um tempo ou de alguma maneira em nossos projetos, contribuiu para o seu sucesso.

   De forma que esta homenagem se estende a toda a equipe que vem atuando conosco, entre professores e estudantes da UFV, professores e diretores de escolas e também os funcionários das secretarias dos departamentos, da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura e do NAPE, que nos apoiam e incentivam as nossas ações.

   Agradeço aos órgãos de fomento que vêm financiando nossos projetos: À FAPEMIG que nos ajudou a organizar e equipar inicialmente o Espaço Ciência em Ação na Vila Giannetti, e à Pró-Reitoria de Administração da UFV que na época fez as reformas necessárias para adaptar a casa 23F para o desenvolvimento dos primeiros projetos de Popularização da Ciência ali realizados. Ao CNPq que financiou a construção da exposição da Sala Mendeleev. Ao MEC que através do PROEXT vem financiando a cada ano, desde 2007 nossos projetos e programas. E à PEC que através do PIBEX nos apoia com bolsas de extensão.

   Preciso mencionar e reconhecer o empenho do nosso Pró-Reitor de Extensão e Cultura, professor Gumercindo Souza Lima, em apoiar as iniciativas de extensão na UFV, que têm se multiplicado nos últimos anos.

   Aproveito também a ocasião, para cumprimentar e agradecer à Elaine, que hoje recebe a medalha do mérito administrativo, pelo trabalho competente realizado na Divisão de Extensão e que com certeza continua a realizar agora na Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação.

   Atualmente, as nossas principais ações de extensão estão ligadas ao Programa Ciência em Ação. Este programa se compõe de nove projetos envolvendo professores e estudantes de vários departamentos da UFV.

   Um desses projetos é a Sala Mendeleev, uma exposição permanente e interativa onde os visitantes encontram amostras de alta pureza de todos os elementos químicos estáveis, organizados no formato da tabela periódica, além de aplicações cotidianas e industriais. Também são oferecidas atividades como experimentos e audiovisuais. A exposição fez três anos em agosto e já superou o número de sete mil visitantes. O professor Marcelo Ribeiro Leite de Oliveira do Departamento de Química, companheiro em muitos projetos, foi o idealizador e é o coordenador deste projeto.

   A professora Mara Garcia Tavares do Departamento de biologia Geral coordena o Projeto Bioenlace, que oferece aulas de reforço escolar em Biologia para estudantes de escolas públicas de Viçosa e municípios vizinhos.

   Eu e a professora Mara trabalhamos juntas em extensão há muitos anos. A colaboração dela tem sido preciosa principalmente para o desenvolvimento do projeto Jovem Cientista, que tem uma abordagem interdisciplinar. O Jovem Cientista tem o objetivo de desenvolver o gosto pela ciência e habilidades investigativas em estudantes do Ensino Fundamental. Atualmente são atendidos aproximadamente 200 alunos de oito escolas públicas em sessões semanais com experimentos envolvendo Química, Biologia e Física. O professor Sukarno Olavo Ferreira, do Departamento de Física, é outro colaborador importante para essas atividades.

   Outra colabora antiga do Programa Ciência em Ação é a professora Lucy Tiemi Takahashi, que foi professora do Departamento de Matemática e agora está na UFJF. A professora Lucy coordenou por muito tempo o projeto Matemática e Surdez, que desenvolve materiais didáticos para o ensino de Matemática para alunos surdos, oferece aulas de reforço escolar para esses estudantes e promove cursos e palestras sobre Libras. Atualmente essas atividades são coordenadas pela professora Cristiane Botelho Valadares com muita competência e entusiasmo. Em 2013 tivemos a colaboração do Professor Vinícius Catão de Assis Souza, do Departamento de Química, que nos tem ajudado com aulas de Química para os estudantes surdos.

   Outra pessoa muito importante para o Programa é a professora Cristine Carole Muggler, do Departamento de Solos, curadora do Museu de Ciências da Terra Alexis Dorofeef. São muitas as parcerias em extensão com a professora Cristine. Dentro do Programa Ciência em Ação, a professora coordena o projeto Conhecer e Gostar de Solos, que oferece oficinas com temas em solos e meio ambiente para alunos e professores do Ensino Fundamental de Viçosa e região.

   Outros dois projetos do Ciência em Ação envolvendo oficinas em escolas públicas, porém do ensino Médio, são o viva a Vida e o engenharia Química e Sociedade. O primeiro, coordenado pela professora Izabel Regina dos Santos Costa Maldonado do Departamento de Biologia Geral, trabalha conteúdos de Biologia, principalmente nas áreas da saúde e da sexualidade. O projeto Engenharia Química e Sociedade, coordenado pela professora Rita Superbi de Sousa, do Departamento de Química, constrói junto com alunos de escolas experimentos e mini-sistemas de engenharia para divulgação de ciência e tecnologia e contextualização da Química no cotidiano.

   O Programa Ciência em Ação também se estende ao Campus florestal, onde a professora Poliana Flávia Maia coordena o projeto Florestal Pró-ciências, com oficinas interdisciplinares envolvendo Química, Física e Biologia para alunos e professores do Ensino Médio de escolas públicas.

   Bom, deixei por último o projeto Química em Ação, que na verdade foi o meu primeiro trabalho de extensão como coordenadora. Neste projeto atuam estudantes de licenciatura em Química que desenvolvem materiais paradidáticos especiais como jogos didáticos, experimentos e modelos e os utilizam em cursos anuais extraclasse para alunos de cinco escolas estaduais em Viçosa. Atualmente recebemos cerca de 300 inscrições de alunos do Ensino Médio no início de cada ano. Dessas atividades já participaram quase cem licenciandos. Vou mencionar Nathalia Aparecida Liberto, que foi minha primeira bolsista PIBEX e trabalhou comigo na construção inicial desse projeto. A Nathalia recebeu o prêmio Arthur Bernardes por esses trabalhos e hoje já é Mestre e está concluindo o Doutorado em Agroquímica. Assim, no nome da Nathalia, cumprimento todos os estudantes dedicados que nos ajudaram a construir o atual Programa Ciência em Ação. 

   No início eu pensava na Extensão como uma ação da Universidade em prol da comunidade. Com o tempo, esse conceito veio se alterando e ampliando. Na verdade é uma interação de mão dupla, onde todos os participantes se beneficiam. É claro que, por exemplo, os alunos das escolas melhoram sua aprendizagem em Química quando participam das aulas do projeto Química em Ação. Porém, esses alunos, ao participarem das aulas, nos ajudam a formar professores muito mais experientes e criativos. Assim, a Universidade também se beneficia dessa relação com a comunidade através da Extensão.

   Esses projetos são espaços propícios para o desenvolvimento de metodologias para a divulgação e popularização da ciência e o feedback da comunidade nos permite avaliar se essas propostas metodológicas são adequadas, se têm o alcance desejado. Isto também permite maior visibilidade da Universidade pela comunidade.

   Assim, eu agradeço imensamente a oportunidade de crescimento profissional e de trabalho que venho encontrando dentro da Extensão na UFV. Agradeço a medalha que estou recebendo e a compartilho com todos os meus colegas do programa Ciência em Ação.

   

   Obrigada pela atenção de vocês.

   

   Mayura M. M. Rubinger

 


Parceiros